Buscar

Porque a Greenpeace está a lançar pedras para o mar?

O impacto da pesca de arrasto


https://www.brasildefato.com.br/2020/12/17/kassio-nunes-cumpre-promessa-de-bolsonaro-e-stf-libera-a-pesca-do-arrasto-no-rs



A Greenpeace é uma ONG (organização não governamental) focada, essencialmente, na proteção do meio ambiente.


A sua mais recente ação tem como objetivo acabar com a pesca de arrasto (Bottom Trawling) no fundo do mar em Áreas Marinhas Protegidas, nomeadamente na costa do Reino Unido. Investigadores da Greenpeace descobriram que arrastões de fundo em Dogger Bank frequentemente operam ilegalmente, desligando os seus sistemas de posicionamento violando assim as leis internacionais, colocando ainda em risco a segurança de outros profissionais da pesca. Os voluntários da Greenpeace decidiram entrar em ação atirando rochedos para o mar, para impedir as redes de arrastar os fundos. A organização afirma que os blocos são de um tipo de rocha que ocorre naturalmente na região e, por isso, não causarão qualquer dano à área protegida.


A pesca de arrasto consiste numa rede arrastada ao longo do fundo do oceano. Uma vez que este tipo de pesca não é seletiva, ocorrem inúmeras capturas acidentais ou indesejadas (bycatch). Com pesca de arrasto são capturados indivíduos juvenis que, sem tempo para se reproduzir, afetam a sustentabilidade dos stocks peixeiros. Em Portugal, o bycatch pode atingir os 70%.


https://www.dgrm.mm.gov.pt/arrasto-de-portas


Esta pesca é responsável pela destruição de inúmeros habitats resultando em grandes danos para os ecossistemas marinhos. Particularmente afetadas são as pradarias marinhas conhecidas por serem zonas de elevada biodiversidade e que servem de abrigo a muitas espécies de peixes e invertebrados (crustáceos, moluscos). A sua destruição afeta por isso as cadeias alimentares marinhas, diminuindo substancialmente os stocks de pesca de algumas espécies comerciais.

(https://www.google.com/url?sa=i&url=https%3A%2F%2Fsecure.avaaz.org%2Fcommunity_petitions%2Fen%2FRichard_Lochhead_Cabinet_Secretary_for_Environment_Scottish_Government_Stop_dredging_and_bottom_trawling_in_Scotlands_Ma%2F&psig=AOvVaw2L5GT6oEpnHUWbQCIH2R6P&ust=1616796911304000&source=images&cd=vfe&ved=0CA0QjhxqFwoTCMiqqP67zO8CFQAAAAAdAAAAABAR)



A pesca de arrasto tem um efeito no fundo do mar só comparável à destruição das florestas tropicais húmidas. É definitivamente a técnica de pesca menos seletiva nos nossos mares e, sem dúvida, a mais destrutiva para o ambiente. Esta situação a nível global persiste porque o impacto causado não é diretamente percetível aos olhos humanos. Se tal ocorresse, a opinião pública já há muito se teria manifestado, tal como acontece com a destruição dos recifes de coral e da floresta tropical na Amazónia.


O arrasto de fundo causa enorme ressuspensão de sedimentos. Estes sedimentos são problemáticos principalmente em habitats onde os organismos filtradores são abundantes. A presença de grandes quantidades de sedimentos na coluna de água é tão prejudicial para variados organismos marinhos, como uma tempestade de areia para uma pessoa.

Mas nem tudo são más notícias. Estudos recentes indicam que se a pesca de arrasto parar, os habitats, a biodiversidade e a abundância de organismos marinhos podem recuperar com relativa rapidez dos danos sofridos por esta arte de pesca.


Na União Europeia já foi implementada a proibição da pesca de arrasto em profundidades superiores a 800 metros, medida que entrou em vigor a 1 de janeiro de 2017. A proibição desta arte de pesca enquadra-se perfeitamente nos objetivos de desenvolvimento sustentável (ODS) definidos pelas Nações Unidas, nomeadamente no que diz respeito ao objetivo 14 (Conservar e usar de forma sustentável os oceanos, mares e os recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável).


Fontes

https://content.gulbenkian.pt/wp-content/uploads/2017/10/24162801/GulbenkianPolicyBrief_Arrasto_PTweb.pdf

https://www.publico.pt/2017/10/25/ciencia/noticia/pesca-de-arrasto-e-comparavel-a-destruicao-de-florestas-tropicais-1790240

https://zap.aeiou.pt/a-greenpeace-esta-a-atirar-pedras-gigantes-ao-mar-eis-a-razao-384151

https://www.instagram.com/p/CMQf6gpHg7G/?igshid=v164vgj7n549


Artigo escrito por Catarina Pardal






26 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo